Biombo Escuro
entrevista: tiago ribeiro, layout: Maria A. Silveira

Conversas - Pedro Diógenes

O BiomboEscuro traz uma entrevista com PedroDiógenes, diretor de Pajeú, que estreiou nos cinemas dia 31 de Março. Conhecido pelo seu trabalho anterior Inferninho (2018), o diretor conversou conosco sobre seu novo filme, trazendo insights e reflexões boas sobre o assunto tratado em seu novo filme.
entrevista: tiago ribeiro, layout: Maria A. Silveira

Conversas - Armando Praça

Nessa conversa exclusiva com o Biombo Escuro, o diretor Armando Praça fala sobre o seu mais recente filme, Fortaleza Hotel(2022). O diretor cearense nos contou sobre o extenso processo de desenvolvimento do roteiro do filme, do trabalho feito junto da atriz sul coreana Lee Young-Ian, da homenagem a Wong Kar-Wai e do processo conceitual junto da fotógrafa Heloísa Passos. Praça dirigiu outro longa interessante, Greta (2019), e fala também sobre uma pequena modificação no roteiro que acabou por representar o retrocesso ocorrido no Brasil nos últimos anos.
entrevista: tiago ribeiro, layout: Maria A. Silveira

conversas - Lucas Bambozzi

Na cobertura da 25ª Mostra de Cinema de Tiradentes, conversamos com o diretor Lucas Bambozzi sobre seu longa Lavra. Foram discutidos o método utilizado pelo diretor para construir seu filme, que envolve a utilização de elementos "elementos ficcionais, documentais, conceituais e ensaísticos", além da filmagem feita em Brumadinho no pós da tragédia de 2019. Além disso, Bambozzi comentou sobre o final aberto do filme e as diferentes interpretações possíveis.
entrevista: tiago ribeiro e luiza furtado, layout: Maria A. Silveira

conversas - eduardo escorel

Nossa conversa sobre cinema direto com Eduardo Escorel. Trazendo uma perspectiva em primeira pessoa do movimento, falamos sobre diversos dos filmes em que Eduardo participou. “Bethânia Bem de Perto: A Propósito de um Show”, “Nelson Cavaquinho”, “Garrincha, Alegria do Povo” e “Visão de Juazeiro” são os títulos abordados em nossa discussão. Também conversamos um pouco sobre o ofício da montagem, especialidade do nosso convidado.
entrevista: tiago ribeiro, layout: Maria A. Silveira

Conversas - Carlos alberto mattos

Trechos da conversa que o Biombo Escuro teve com o crítico e pesquisador Carlos Alberto Mattos. Ele compartilha diversas anedotas sobre filmes da época, além de uma valiosa metáfora sobre o uso do Nagra do grandioso Maurice Capovilla, sobre quem Carlos escreveu o livro “Maurice Capovilla - A Imagem Crítica”. No final, ventilamos a frustração de não encontrar filmes brasileiros com facilidade na internet.
Entrevista: Tiago RIbeiro, Layout: Maria A. Silveira

Conversas - Fernando Morais da Costa

Na íntegra a conversa do Biombo Escuro com o professor da UFF Fernando Morais da Costa, especialista em som. Mais abrangente tematicamente, entramos em diversos assuntos, sem deixar de discutir a estética do direto. Além de entrar em específicos sobre o aspecto sonoro de diversos filmes da produção nacional dos anos 60, também realçamos a importância de valorizar discursos diferentes dentro da história do cinema, como o de cineastas como Helena Solberg, e trocamos ideias sobre o conceito de realismo ao longo da história da produção cinematográfica.
entrevista: tiago ribeiro; layout: Maria a. silveira

sOBRE A CINEMATECA: carlos alberto mattos

O especialista no cinema documentário Carlos Alberto Mattos, autor do livro Sete Faces de Eduardo Coutinho, conversou com o Biombo Escuro sobre o ocorrido na quinta passada. Ele lamenta o ocorrido na Cinemateca Brasileira, e clama por digitalização em massa como solução para gestões irresponsáveis de arquivos.
entrevista: tiago ribeiro; layout: Maria a. silveira

sOBRE A CINEMATECA: joel pizzini

O cineasta e pesquisador Joel Pizzini, diretor do recente documentário Zimba, conversa com o Biombo Escuro sobre a cinemateca brasileira. Ele comenta sobre o sucateamento do nosso patrimônio, tratado como um mero depósito, e sobre as imensas perdas materiais da tragédia na Cinemateca Brasileira. 
entrevista: tiago ribeiro; layout: Maria a. silveira

sOBRE A CINEMATECA: Hernani heffner

Como podemos mudar nossas prospectivas para a conservação de nossos acervos? Hernani Heffner, diretor da cinemateca do MAM, fala um pouco com o Biombo Escuro sobre possíveis horizontes que promoveriam mudanças no tratamento que damos à nossa história audiovisual. A chave é a forma que compreendemos o valor dos acervos, em suas diferentes dimensões.
edição e pesquisa: luiza furtado

sOBRE A CINEMATECA

A deturpação da importância dos patrimônios públicos culturais vêm ocorrendo há tempos pelas instâncias governamentais. Um exemplo claro disso é a forma como o ex-ministro da educação Abraham Weintraub e o presidente Jair Bolsonaro se referiram a produtos artísticos: como uma forma de “servirem a fins de cunho marxista e doutrinação”, onde há a tentativa de dissimular toda uma sociedade em prol de projetos políticos pessoais. O setor cinematográfico, que já vinha sofrendo com más políticas administrativas, lida agora com mais um desastre em seu meio, e quem perde, mais uma vez, é a própria nação.