Biombo Escuro

Biombo Notícias

Reabertura da Cinemateca Brasileira ocorre com mostra sobre o cinema de José Mojica Marins

por Ana Poquechoque

06/05/2022; Foto: Trombone Comunicação

Fechada desde 2020, a Cinemateca Brasileira, instituição responsável pela preservação e difusão do acervo audiovisual do país, reabre as portas para o público nos dias 13, 14 e 15 de maio. No primeiro dia do evento, serão exibidos o média-metragem "A Praga" (1980), restaurado, editado e finalizado pelo produtor Eugenio Puppo, e o curta-metragem "A Última Praga de Mojica" (2021), dirigido por Cédric Fanti, Eugenio Puppo, Matheus Sundfeld e Pedro Junqueira. 

O fim de semana segue com a mostra "O Cinema Sem Medo de Mojica", com filmes pouco exibidos do "mestre do terror brasileiro", José Mojica Marins. Um deles será "A Encarnação do Demônio", que encerra a saga do personagem Zé do Caixão. No dia 14, às 16h, a vida e a obra do cineasta serão discutidas em uma mesa com o autor da biografia do roteirista, André Barcinski. Junto a eles, estarão os realizadores da "Encarnação do Demônio", o cineasta, produtor e editor Paulo Sacramento e o roteirista Dennison Ramalho. 

Para continuar com as homenagens, a partir de 12 de maio, a sala de projeção com patrocínio da Petrobrás passará a se chamar Sala Oscarito, e a  que tem o patrocínio do BNDES será a Sala Grande Otelo. O local onde o Conselho da Cinemateca honrará a escritora Lygia Fagundes Telles, que fez parte da diretoria da instituição de 1978 a 1986.

Ainda nesse mês, dos dias 25 a 28, a Cinemateca volta a sediar a Semana ABC, um evento anual aberto ao público que apresenta a estudantes e trabalhadores da área do audiovisual novas tendências e tecnologias do mercado. O evento será presencial e terá painéis e mesas de debates com profissionais brasileiros e estrangeiros que se destacam no meio cinematográfico mundial. A programação completa pode ser consultada no site https://abcine.org.br/site/semana-abc-2022/ .

A Cinemateca Brasileira é o maior acervo de filmes da América do Sul, com mais de 40 mil títulos, além de ser membro pioneiro da Federação Internacional de Arquivos e Filmes (FIAF). O objetivo da instituição é preservar as obras audiovisuais brasileiras e propagar a cultura cinematográfica. Os ingressos para assistir aos filmes na reabertura podem ser retirados na recepção do local uma hora antes de cada sessão. 

 


Ana Poquechoque

Redatora

Ana Poquechoque é estudante de Jornalismo na PUC-Rio. Seus interesses pessoais são jornalismo cultural, literatura brasileira e comunicação audiovisual.