Biombo Escuro

Opinião Pública (1967)

por Tiago Ribeiro; arte por Maria Silveira

Um dos filmes mais bem resolvidos do movimento do som direto brasileiro, Opinião Pública marca o amadurecimento de um dos grandes cineastas de nossa história, Arnaldo Jabor, em um filme com uma energia caótica e bem-humorada

Há uma imensa tensão entre o eu individual e o eu coletivo em “Opinião Pública”, obra mais encorpada de Arnaldo Jabor dentro de sua produção documental sessentista. Seguindo o ótimo e experimental “O Circo”, Jabor aumenta o escopo e tenta atingir camadas mais profundas e variadas da realidade brasileira.

O cenário da maior parte do filme é o Rio de Janeiro, com um particular interesse pelos jovens. Seus anseios e expectativas diante de um mundo imenso são registrados com o Nagra, que nos oferece as declarações com um frescor do momento e desconstrói a visão de um jovem revoltado e delinquente. O jovem que aparece em “Opinião Pública” se ocupa mais com o Iê-Iê-Iê e com ser compreendido pelas gerações mais antigas. A presença da infâme voz em over conclui com precisão “Para eles, o futuro é apenas um lugar onde vivem os adultos”.

E uma constante desse filme, cheio de registros domésticos, são justamente os conflitos geracionais. Enquanto um patriarca da família discursa sobre sua trajetória e sobre sua filosofia de vida, a câmera parece muito mais interessada em uma criança que brinca e faz poses para a câmera, realçando com humor a indiferença de uma geração mais jovem diante dos dogmas antigos.

Conflitos de gênero também são expostos, como quando o cineasta questiona o papel de uma dona de casa diante de sua posição na sociedade. A princípio dizendo que ela aceita as imposições da sociedade em colocá-la como serva do esposo, ela rapidamente começa a refletir sobre a própria situação e percebe que sua vida na verdade não lhe agrada. Ao ser questionada pelo entrevistador sobre qual deveria ser a missão da mulher na sociedade, ela retruca melancolicamente “Eu não sei”.

E é justamente assim que a maioria dos entrevistados soam, completamente perdidos, diante de problemas que não param de se amontoar. E é fascinante como Jabor encontra momentos que simbolizam perfeitamente essas questões sensíveis à sociedade, procurando através da declaração de indivíduos e de suas interações com seus meios, afirmações que rodeiam a percepção da realidade que compõe a opinião coletiva, ou melhor, a opinião pública.


    Tiago ribeiro

    Editor, Redator e Repórter

    Tiago Ribeiro é estudante de Cinema da PUC-Rio, editor, redator e repórter do Biombo Escuro desde 2021. Seus interesses pessoais são teoria cinematográfica, desenho de som e animes.